01/11/19 | 17:14
Projeto Sucatrônica é finalizado com feira de Robótica

Depois de passar pelo menos sete meses ensinando, planejando e ajudando os alunos de 6º ao 9º ano do turno vespertino do Centro Educacional Amazônia, no bairro Santo Antônio, zona Centro-Oeste, a executarem suas esculturas, o artesão Denizal Melo, participante do projeto ‘Manaus Feita à Mão’, coordenado pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), viu seu projeto Sucatrônica se transformar em uma feira de Robótica.

O projeto, que tem como objetivo principal estimular a criatividade dos estudantes e ainda alertá-los para a questão da sustentabilidade, culminou em uma feira de Robótica com mais de 50 peças produzidas pelos estudantes. A novidade ficou por conta das obras que agora ganharam movimentos.

De acordo com Matheus Xavier, do 8º ano, além dos ensinamentos sobre robótica, o projeto implementou a cultura da sustentabilidade entre os alunos da escola. “Tudo isso que fizemos tem como principal meta despertar nossas mentes para a questão sustentável, aprimorar nossas habilidades manuais e ainda contribui para nossa criatividade. Eu sempre tive muita vontade de mexer com essas coisas, estou realizando um sonho”, disse ele.

Desde o início o Sucatrônica foi muito bem aceito na escola. O material utilizado nas esculturas, por exemplo, é coletado pelos pais e pelos alunos, que já pensam no que realmente servirá para a construção das esculturas.

Para Kátia Saraiva, mãe de um aluno participante do projeto, o principal pilar do projeto é a sustentabilidade. “Nós vivemos um momento, no mundo todo, em que precisamos olhar com carinho para o nosso planeta. Cada ação nossa, por menor que seja, contribui para que nosso meio ambiente fique melhor. É incrível ver que o Denizal tem esse pensamento e transmite para nossas crianças”, concluiu.

Denizal faz parte do banco de artesãos do departamento de Economia Solidária e Criativa da Semtepi e desde o início, procura se envolver em todos os projetos que envolvem artesanato, tecnologia e sustentabilidade.

“Eu sou muito grato à escola por ter aceitado o projeto aqui, é um sonho sendo realizado. Descobrimos muitos talentos enquanto o projeto estava acontecendo. Assim como eu ensinei, os alunos também me ensinaram bastante. Essa feira é o resultado de um sonho que foi realizado com muito carinho”, disse o artesão.